Uma Cooperativa assente
na união da força dos seus associados

Há 60 anos, um grupo de viticultores sonharam levar mais longe e além fronteiras os seus vinhos. Sabiam que unidos seriam mais fortes, e assim nascia a Adega Cooperativa de Felgueiras.

Fundada a 24 de julho de 1957 foi crescendo, prosperando, afirmando-se como projeto sólido e visionário, conseguindo cativar, ano após ano, cada vez  mais viticultores, contando hoje com cerca de 1000 viticultores num universo de 4500 associados.

No decurso do seu desenvolvimento absorveu o então “Grémio da Lavoura de Felgueiras”, proporcionando assim aos associados um mais eficiente abastecimento de fatores de produção.

Paralelamente, a adesão à CEE e as novas exigências de mercado impulsionaram o crescimento da Cooperativa, permitindo a criação de novas secções (leiteira, pecuária, frutícola, gestão florestal e proteção integrada).

Na última década produzimos uma média de 5 milhões de litros de vinho verde. No decorrer de 25 anos assistimos a uma mudança radical no que diz respeito à produção do vinho verde branco/vinho verde tinto (inicialmente, favorecendo o vinho tinto – que significava 80% da produção).

Atualmente, o vinho verde branco compreende 70% da produção total com a aposta também em novas variantes, nomeadamente o vinho rosé (espadeiro), que totaliza 20%.

Continuar a ler

No que diz respeito ao ponto de vista técnico, a evolução foi igualmente notória e extremamente positiva, com particular destaque para o sistema de condução das vinhas, com a transformação de um sistema que assentava predominantemente em ramadas e enforcados para um sistema mais eficiente de vinhas contínuas de condução baixa. Estas alterações foram-se instalando progressivamente ao longo do tempo, permitindo a restruturação de mais de 500 hectares, em cerca de 10 anos. Adicionalmente, procedeu-se à alteração do processo de encepamento (onde dominava a casta azal). Atualmente, verifica-se uma codominância entre as castas loureiro, arinto e azal.

O mercado abriu-se aos vinhos de monocasta, quando antes dominava a mistura de variedades. Para além dos prestigiados vinhos com o nome da Cooperativa e Terras de Felgueiras, apareceram os monocasta alvarinho, loureiro, espadeiro, vinhão e azal, cuja qualidade tem sido reconhecida nacional e internacionalmente, com a atribuição de numerosos prémios.

Da mesma forma, os nossos espumantes constituem já um enorme sucesso encontrando grande aceitação em numerosos países. Procuramos igualmente apostar na construção da nossa imagem, de forma a transparecer a qualidade dos nossos produtos. A nova imagem da marca Terras de Felgueiras é elogiada, pela sua modernidade, em todos os mercados.

Hoje, os nossos vinhos estão presentes em mais de 30 países, com grande sucesso além fronteiras. O sonho dos fundadores realizou-se e a Cooperativa continua a impor-se a excelente ritmo nos mercados externos.

Temos uma história ímpar, de crescimento sustentado ao longo destes 60 anos.

Mais recentemente, o reforço da nossa posição no capital da VERCOOPE contribuiu para que sejamos uma âncora na região dos vinhos verdes.

A Cooperativa é hoje um porto seguro para os seus associados com uma estrutura económica e financeira sólida. Somos e seremos uma locomotiva na região do Vale do Sousa e do vinho verde.

Defendemos os rendimentos dos associados, levando longe o nome de Felgueiras e dos seus vinhos. Fazemos jus à memória dos seus fundadores.

Casimiro Alves

Recolher texto

Direção
  • Casimiro José da Cunha Alves
  • José Luís Marinho Martins
  • Fernando Jorge Sousa Ribeiro
  • Rui Manuel Monteiro Madeira Pinto
  • Maria Manuela Oliveira da Fonseca e Sousa
Assembleia Geral
  • Maria de Fátima da Cunha Felgueiras Almeida
  • José Fortunato Freitas Costa Leite
  • Eugénio Pedro Magalhães Ribeiro
Conselho Fiscal
  • Madalena de Jesus Silva
  • Adriano de Magalhães Sampaio
  • Maria Lúcia Ferreira de Faria